qa4
Ambientación
Historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro,
1
2
3
4
5
6

Ficha D.Aeron

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ficha D.Aeron

Nome completo: Auser D.Aeron

Raça: Hibrido

Idade: 17 Anos

Progenitores: (Mãe )Aryanny ( Humana) - (Pai) Auser D.Aeron ( Lobisomem)

Local de nascimento: Na Floresta Arredor Norrkoping Sudeste Suécia (1334)

Características físicas e psicológicas: Cerca de 1.70 de Altura, pesa mais ou menos 69 Kg, moreno porte físico mediano, pessoa calma gosta de observa pensa muito bem antes de agir. Tipo camaleão gosta de manter as aparências com as pessoas ao seu redor e uma pessoa, mas quando estar sozinho sua personalidade completamente diferente tipo mais obsessivo e controlador.  

História:

No século XIV o ano era 1350 no auge da doença com o nome de peste negra (peste bubônica), nessa época dentre as poucas pessoas que conseguiram, até aquele momento escapar de tal doença que assolava toda Europa, a família Auser que vivia na Suécia composta apenas por três membros um homem aparentar ter uns trinta a quarenta anos, senhor de uma simples casa composta de madeira esse homem em questão chamava-se. Aeron homem de estatura mediana a alta com cerca 1,78 de Altura porte físico mediano, da cor negra, também tinha a sua bela esposa uma mulher de cabelos negros olhos castanhos escuros e dar cor negra, essa mulher em questão chamava-se Aryanny, outro membro da família era o filho do casal por ser o primogênito acabou herdando o nome do seu pai.


A família era pobre vivíamos nos arredores da floresta á medida que o jovem Aeron crescia e amadurecia, acabou percebendo uma coisa que o seu pai parecia que nunca envelhecia sempre mantendo a mesma idade, quando completou 17 anos as evidencias que seu pai era diferente dos demais a cada dia ficava clara, devida manter a mesma idade, quando caçavam os animais selvagens temiam a presença do seu pai, mas o principal quando era noite de lua cheia o seu velho pai saia da modesta casa de madeira e passava a noite inteira fora. Apenas retornando no dia seguinte muito sujo e na maioria das vezes ferido e nunca se lembrava de que realmente tinha acontecido na noite anterior.


O seu velho pai tinha proibido o rapaz de deixar a floresta sempre confinando seu único filho a ficar nos arredores da floresta, sempre quando era possível Aeron desobedecia, as ordens do seu pai e ficava no limite da floresta com a cidade observando a grande movimentação de pessoas, essas escapadelas ocorreria por mais um ano até que um dia quando voltava para a sua casa foi nesse momento o garoto percebeu algo de estranho nos arredores de sua casa dava para ver tochas acesas. Com certa cautela Aeron tentava se aproximar com passos lentos como se cada passo fosse minuciosamente calculados o mais próximo que conseguisse chegar de sua casa.


Para tentar descobrir o que estava acontecendo foi quando nesse momento o garoto com seus olhos avistou um grupo composto por quatro a cinco pessoas com tochas em uma das mãos e arma na outra. Alguns passos adiante, onde aquele grupo encontrava-se tanto o seu pai como sua mãe encontravam numa árvore de carvalho amarrados de cabeça para baixo com as cabeças cortadas pareciam animal quando era abatido e ficavam de cabeça para baixo para tirarem todo seu sangue. Ao ver aquela cena abominável nesse momento um sentimento que nunca tinha sentido em toda a sua vida começava a aflorar era o sentimento de ódio e euforia que tomava conta da sua mente e corpo, nesse instante Aeron percebeu que a temperatura do seu corpo começava a aumentar drasticamente seguido de pelos crescerem rapidamente por todo seu corpo seus olhos queimavam, seus dentes doíam pareciam estar crescendo num ritmo acelerado, os batimentos do seu coração batia numa velocidade nunca antes sentida a medida que o tempo passava Aeron percebia.

Que aos poucos começava a perde o bom senso e o raciocínio do certo e do errado tudo isso desaparecia e a única coisa que naquele momento conseguia sentir além da dor indescritível, era um extinto de sobrevivência e ferocidade, essas foram as púnicas coisas que o jovem camponês que tinha a vida maravilhosa conseguiu sentir até que quando os primeiros raios de sol que iluminava cada centímetro daquela região da floresta anunciando uma cena de carnificina. Jovem Aeron despertava e imediatamente percebia que encontrava-se nu e ao seu redor estava os corpos daqueles que mataram os seus pais, aquele grupo de homens estavam com partes do corpo arrancadas por algo que areia garras bem afiadas ao observar a si próprio foi nesse momento que o garoto percebeu que estava coberto por sangue e sentia um gosto estranho na boa nunca antes provado, inconscientemente Aeron cai de costas ao chãos deixando transparecer uma expressão de espanto a medida que o tempo passava o jovem se acalmava e primeiramente se limpava em seguia pegava algumas roupas própria e tentando apagar os vestígios Aeron abria alguns buracos na qual além de enterrar seus pais enterrava aqueles homens em seguida fazia o mesmo escondia as armas.


Apenas pegando uma espada para si como forma de proteção e colocava em sua cintura, em seguida pegava uma das tochas a acendia porque tinha experiência como caçador dom aprendido e ensinado pelo seu pai, após acender a tocha com passos lentos se dirigia na direção de sua casa onde ateavam fogo e quando a casa queimava Aeron dava uma última olhada para seu lar pegando fogo e desaparecia daquele lugar. Já tinha se passado quase um ano desde o incidente da perda dos seus pais e sua casa destruída, D. Aeron como gostava de ser chamado por achar que o culpado daquilo tudo era seu pai. Garoto não usava o seu primeiro nome, então após deixar aquilo tudo e ter conseguido reconstruir sua vida na cidade Norrkoping no sudeste da Suécia, como era uma cidade portuária o único emprego que jovem tinha conseguido era num tipo de estaleiro carregando saco e mais sacos de grãos. Era um emprego difícil mais necessário por ser o único que tinha encontrado. Por ser um lobisomem até que tinha algumas vantagens a força quase sobre humana. Tentando se camuflar em meio aos humanos tinha feito amizade com dois humanos seus nomes eram Jhon e Smith. Era quase final do expediente quando apenas restava uma única entrega, na melhor casa da região.

Deveríamos ter desconfiados apenas entregadores poderem adentrar a enorme mansão pela entrada da frente como se fossemos convidados de honra, após estarmos dentro daquela mansão para ser mais exato no centro da sala do nada as luzes apagaram-se imediatamente senti alguma coisa me empurrando em direção ao chão era uma força sobre humana, como não estava esperando por isso cai imediatamente de bruços em meio ao chão, meu instinto de lobo começou a reagir parecia um inimigo natural. Imediatamente a raiva tomava conta de mim e aos poucos sentia o meu lado lobo tomar conta de mim, enquanto isso com meus dois amigos por estar escuro não conseguia os ver apenas escutava o som de seus gritos, antes que pudesse me transforma por completo senti uma mordida em meu pescoço a punica coisa que pude fazer foi com minha mão direita levantei na direção do seu rosto e com minhas garras sobre seu rosto meio que o empurrei para trás nesse momento arranhei seu rosto e um pouco de sangue espirrou no meu rosto inteiro tive a impressão de ter bebido o sangue daquele monstro.  Quando acordei percebi que a mordida em meu pescoço tinha desaparecido, e estava meio estranho não sabia que tinha acontecido, só que a casa estava completamente fazia não importasse onde olhasse não avistava nenhum móvel a única coisa que avistei era dos corpos dos meus dois amigos.  Quando me aproximei deles comecei sentir vontade imensa pelo sangue deles, tentava me controlar, mas infelizmente não consegui resisti e mordi seu pulso com intenção de tentar encontrar nem que fosse um restinho de seu sangue ainda.

OFF: Primeira escolha ser Hibrido, se não for posso Segunda escolha Lobisomem.

Mensagem por D.Aeron em Sab Jul 19, 2014 2:34 pm

avatar

Mensagens : 3
Data de inscrição : 19/07/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha D.Aeron

OFF: Aguarde de alguém avaliar quase 7 dias desde criação da ficha!!!!!

Mensagem por D.Aeron em Sab Jul 26, 2014 12:25 am

avatar

Mensagens : 3
Data de inscrição : 19/07/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum