qa4
Ambientación
Historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro,
1
2
3
4
5
6

Ficha de Gregorio

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ficha de Gregorio




Ficha de Personagem



Nome completo: Gregorio Maquiavel
Raça: Híbrida ( Especie em mutação de Anjo para demônio, não definido o fim ainda)
Idade: --
Progenitores: --
Local de nascimento: --
Características físicas e psicológicas: Possui um porte médio, pele clara com algumas sardas no rosto, olhos azuis e cabelos vermelhos. Seu corpo é relativamente normal, nem gosto nem magro.
Suas características psicológicas não podem ser classificadas muito bem, pois o ser esta em mudança de algo bom em ruim então possui agressividade e as vezes bondade.
História:
A chuva caia sobre minha cabeça, as gotas escorriam por todo meu cabelo e cai ao meus pés. Esfrego meu nariz que escorria uma coriza irritante, bato na porta da casa e um alguns minutos depois um linda jovem de cabelos loiros abre a porta e um tanto confusa me pergunta quem sou e o que eu queria perturbando na casa dela tarde da noite. Eu olho para minhas mãos e para a roupa que eu usava, tudo sujo e encharcado pela chuva, olho para a menina e um tanto gaguejante digo:

- Me… Meu nome é… é… Gregorio. - Meus dentes batiam um no outro tremendo de frio, era uma das noites mais frias da Inglaterra. - Estou perdido poderia me ajudar?

A menina fica um tanto hesitante em me convidar para dentro da residencia, mas depois de perceber que meu estava era grave ela me deixa entra. Ela só me deixou entrar em sua casa pois seus pais não estavam lá e além de ter visto um enorme ferimento em meu abdômen, dele saia um liquido vermelho, sangue para ser exato, e  muito pus o ferimento tinha uma infecção.

Eu entro na casa e pergunto se posso me sentar no sofá a menina faz que não e diz:

- Fiquei ai, eu vou buscar toalhas limpa ai você pode se sentar, poderia me dizer o que ocorreu com você? Como ficou com esse ferimento enorme meu caro?

Começo a tossir para que a menina vá logo pegar as toalhas. Quando a mesma já esta longe corro para a geladeira e bebo uma garrafa de leite como biscoito, o gosto era horrível ao meu paladar, mas era muito importânte para a minha recuperação. Caminhei até um espelho e pude ver meus olhos, que antes eram azuis, estavam negros como a noite, meu rosto estava começando a ficar lotado de veias inflamadas como se fossem teias de aranhas roxas.

Olho para minhas mãos um lado tinha garras pontiagudas e a pele estava ficando avermelhada a outra continuava normal, essa transmutação iria gera problemas em breve e principalmente se dificultase minha regeneração.

A menina volta com um par de toalhas limpas, sorrio disfarçando a dor e tentando esconder a transformação.

- Bem agora me diga o que ocorreu com você. - Disse a menina em um tom nada agradável.

Tento disfarçar a dor e começo a inventar uma mentira muito da sem vergonha.

- Tudo começou hoje a tarde eu estava com meus primos em um quiosque quando um grupo de marginais nos atacou, eram 8 ao todo, dois a dois foram pegando cada um de nós e levando para um beco escuro, eles nos apedrejaram e nos feriram com barras de ferro e até mesmo um deles, o mais irritado, atirou em mim.

A menina ficou boquiaberta com a história, a intenção de enganar ela deu super certo.
- Meu Deus do céu você e seus primos como ficaram?

Balancei a cabeça negativamente.

- Somente eu sobrevivi.

Começo a gemer de dor e fico em posição fetal, a menina chega perto de mim tentando me ajudar e em um ato reflexo, com uma voz demôniaca grito.

- NÃO CHEGA MAIS PERTO!

A menina recua com medo e agarra uma almofada. Começo a me contorcer de dor e minhas costas começam a se mover para frente e para trás e entre cada uma de minhas escápula surge duas bolhas, como se tivesse duas duas mãos saindo de minhas costas, começo a gritar de dor nesse momento a menina estava se tremendo de medo e correu em direção ao telefone e ligou para o 911.

As bolhas eclodem e do lado esquerdo, o mesmo que estava surgindo as garras, surge uma asas flácidas e gosmenta que em alguns segundos cria uma pelagem negra e fica firme como a asas de um corvo. Do lado direito eclode uma outra asa, mas essa era formada de pares duplos de penas brancas.

A menina da um berro enorme e deixa o telefone cair no chão e corre, a única coisa que tive ação de fazer foi correr atrás dela e cravar minha garra em suas costas, a mesma transpassa o coração da menina e o arranca, o mesmo ainda pulsava quando joguei no chão, o corpo da menina cai de cara no piso de madeira logo uma poça enorme de sangue começa a se formar. Minha garra gotejava sangue um lado de meu rosto estava completamente demôniaco o outro permanecia o mesmo, olhos azuis, cabelos ruivos e sardas.

O ferimento em meu abdômen começou a doer duas vezes mais, me curvo tocando o mesmo a dor era colossal nada que eu fizesse diminuía ele, nem comida, nem água, NADA! A quede me fez perder muito mais do que eu pensava, eu não havia perdido minha “angelidade” por completo, mas o confronto entre meu lado anjo e demônio impedia do meu ferimento se curar.

Escuto as sirenes da policia e volto minha atenção a porta, no mesmo momento a mesma explode e três policiais armadas com pistolas entram e as coloca em minha direção e começam a gritar:

- MÃO NA CABEÇA, MÃO NA CABEÇA, NÃO SE MEXA.

Quando perceberam que não era algo normal eles recuaram dando um passo para trás.

- Mas que porra é essa. - Disse um dos guardas.
Antes mesmo que algum deles pudessem abrir, mesmo ferido, alcei voo indo em direção a porta, no lugar onde se localizava meu cóccix surgiu uma calda pontiaguda que fincou no crânio de um dos guardas, eram atos involuntários do meu lado demônio me afetando, consigo passar pelos guardar e voo sem destino por muitas horas.

Ter confrontado um Arcanjo sendo um Querubim foi um erro tremendo, fora que dizer que eles são vermes idiotas, que são subordinados ao humanos foi pior ainda. Uziel fincou sua espada em meu abdômen e me arremessou do céu para que eu fosse direto para o Sheol e morresse lá. Mas na queda Lúcifer teve compaixão de mim, acho que se sentiu no meu lugar (risos) e me transformou em um de seus demônios, contudo meu lado angelical não quis morrer e ficou esse conflito dentro de mim, que lindo, fora o problema do machucado que não quer cicatrizar.

Fico vagando durante dias por toda Inglaterra até cair de cansaço em uma lugar que eu nunca tinha visto antes, de inicio pensei que fosse uma mansão pouco a pouco que minha visão voltava pude ver que não era uma mansão e sim uma escola.
Minha visão estava me enganando ou tava doido, mas vi uma jovem muito bonita vir em minha direção e gritar para mim.

- Não tenha medo vou ajudar você.

Ela se sentou ao meus pés ergueu os braços aos céus e começou a recitar algo, eu não conseguia entender muito bem, seus olhos ficaram branco gelo e quando sua mão tocou a minha carne putrefata senti como se um milhão de agulhas penetrassem ao mesmo tempo e tivesse colocando ácido dentro, gritei com toda a minha força  - Tenho certeza se tivesse um espelho lá ele teria virado uma pilha de vidro. Depois da dor veio um alívio enorme o ferimento começou a cicatrizar e a menina me ajudou a me levantar pois estava muito debilitado.





Template by @Cassie for Vinik

Mensagem por Gregorio Cooper em Qua Jun 25, 2014 2:32 am

avatar

Mensagens : 2
Data de inscrição : 25/06/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Gregorio

REPROVADO.
Seja mais atento as erros e ao tempo verbal, no geral, sua história foi confusa e faltou coerência, além de não ter atendido todos os critérios da ficha. Independente da raça, todos tem um progenitor e uma idade. Além disso, sugiro que tente uma história mais simples de como se tornou um híbrido de demônio e anjo.




"E se um dia nossas ideias tivessem vida própria? E se um dia nossos sonhos não precisassem mais de nós? Quando isso for verdade, o tempo estará acima de nós. O tempo dos anjos."

Mensagem por Abigail em Qua Jun 25, 2014 4:20 pm

avatar
Corpo Docente.
Corpo Docente.

Mensagens : 82
Data de inscrição : 08/04/2014

Ver perfil do usuário http://norfoyacademy.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum