qa4
Ambientación
Historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro, historia del foro,
1
2
3
4
5
6

[FP] - David Louis

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[FP] - David Louis

Nome completo: David Louis

Raça: Demônio

Idade: Aparenta ter 18 anos.

Progenitores: Não conheceu.

Local de nascimento: Oslo – Noruega.

Características físicas e psicológicas: David é moreno de olhos verdes, vive de terno e escondendo suas origens, quieto e antissocial, procura evitar brigas - embora adore provocar os outros e sempre a confusão parecer percegui-lo - , tem um senso de humor negro e um pouco sarcástico as vezes, é sádico e adora um desafio quando aparece um, é inteligente, possui um raciocínio lógico e adora fazer estratégias, mas maioria das vezes prefere improvisar, não tem medo de nada e não liga para hierarquias que julga ser tolas, fuma para relaxa e se manter calmo então vive com um maço de cigarro nos bolsos, um isqueiro onde carrega grade valor sentimental por este e um canivete. Em sua forma demoníaca é igual a de um Balrog (Demônio da mitologia Nórdica e também aparece nas obras de Tolkien), a mistura de sombras e chamas formando um ser enorme e de temperamento explosivo.
História:
David era uma criança como todas as outras de sua aldeia, não sabia quem eram seus pais, tudo que sabia era que haviam sido mortos por vikings há onze anos, lembrava como se fosse hoje o dia em que sua vida mudou. Era uma noite sem estrelas, num lugar onde a neve parecia não dar trégua naquele inverno rigoroso que afligiu sua aldeia. Ainda era jovem e como tal tinha a missão de ir buscar lenha na floresta aos redores daquele reino. Não sabia exatamente o tempo que durou sua busca, mas quando voltou para sua aldeia seus olhos verdes se arregalaram em ver fumaça por cima daquelas enormes arvores cobertas por neve. Seus amigos correram em direção a aldeia de onde vinha aquela fumaça, sentiu seu coração parar e uma enorme falta de ar vir em seus pulmões, havia fogo e sangue por todo canto, homens religiosos montados em cavalos massacravam aqueles plebeus indefesos e trabalhadores, sem a chance de justiça, sem piedade e sem um pingo de clemencia, um a um foi caçado como animal e assassinados. Sorte tinham estes que pelo menos encontrariam a paz no outro lado, já aquelas que eram capturadas não tinham tanta sorte. Um cavaleiro apareceu em sua frente e com a lamina em seu queixo o fez olhar em seus olhos. Não havia humanidade neles, dava para ver claramente naquelas íris escuras o numero de almas que havia tirado durante este tempo todo, em nome de sua crença, o mais velho desceu do cavalo e levou David consigo junto as mulheres e homens que foram pegos também.
Depois de dias caminhando e acorrentado, nem mesmo nosso grande deus Odim ou qualquer outra divindade parecia ter clemencia por aqueles plebeus que não sabiam o que lhe esperavam, no calabouço da capela, apenas se escutava os gritos e gemidos de outros prisioneiros, ali acontecia todos os tipos de tortura física e mental que se pode imaginar, o vermelho do sangue puro do sangue, o cheiro de carne em estado de putrefação, o cheiro forte de urina de rato, tudo aquilo fazer o estomago de qualquer um embrulhar.
Havia um bispo no local junto com alguns membro da igreja rezando por aquelas almas que acabavam de chegar no local, logo trataram vieram os soldados começando seu trabalho. Dizem que quando você sente uma dor absoluta sua cérebro entra numa espécie de auto defesa onde começa a apagar suas memorias para armazenar forças em aguentar aquela violência. Com David não foi diferente.
Estupro, agressão, tortura, espancamento, fome. O garoto foi submetido a tudo isto e mais um pouco, depois de alguns meses de seu povo que havia chegado junto consigo naquele lugar só havia restado ele, o ódio e a revolta haviam tomado seu coração. Prometia a si mesmo que um dia iria se vingar de cada um daquele lugar. E quando chegou seu aniversario de 18 anos, o clero já não sabia o que fazer consigo, de todas as torturas a única que restou foi o touro de bronze. Seria ele o grande espetáculo para o imperador que havia tomado Oslo.
Quando o jogaram lá dentro e ascenderam as chamas, David mergulhou seu coração na escuridão de um ser, sua descrença foi a primeira coisa a acontecer, seus gemidos saíram de sua garganta fazendo o touro ‘rugir’ conforme a temperatura aumentava sufocando-o e queimando-o gradualmente. Não havia chances de fuga, não havia a quem recorrer, não havia nada a ser feito.

- Não importa o preço... – Sussurrou revoltado, não se entregaria tão facilmente depois de anos de luta. – Darei a minha alma para aquele que me der a chance de vingança!

No momento que pronunciou aquelas palavras, as chamas pararam de queimar sua pele, a escuridão dentro daquele animal de bronze parecia entrar em sua alma, sentia-se mais forte, o touro de bronze cada vez mais ia se entortando até não suportar mais o peso e o tamanho do jovem. As sombras tomaram conta do lugar , os convidados para aquelas festa começavam a gritar, as chamas revelavam a forma monstruosa que havia se tornado, agarrou aquela oportunidade para devorar a alma de todos aqueles que haviam lhe torturado durante anos, sentia o ódio subir por seu corpo e alma em cada lembrança daquele lugar. Soltou um rugido alto como uma fera que havia acabado de despertar de um sono antigo.

Observação: Balrogs são criaturas da mitologia Nórdica como eu disse, e nos livros do antigo testamento da Bíblia há um versículo que havia a existência de seres criados por Lucifer, como sendo a junção entre as sombras e chamas, como sendo seus servos juntamente com Belzebul no momento de sua revolta contra Deus e queda tambem, irei encontrar este verso e postar depois, Tolkien usou como referencia estes seres em Senhor dos Anéis a sociedade do anel retratando como um Demonio que Gandalf temia.


Mensagem por David Louis em Sex Jun 20, 2014 6:17 pm

avatar

Mensagens : 2
Data de inscrição : 20/06/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FP] - David Louis


Avaliação


▶ Até suas características, diria que está até mesmo bom. Contudo, a história está fraca e muito mal detalhada. Para tornar-se um de meus demônios, é necessário que conte como tornou-se um. Não nascemos assim, correto? Em sua vida mortal, teria então de dar um motivo para tal. Quero saber como você era quando humano, onde vivia e como vivia. Lembrando que é necessário ter cometido um pecado para chegar em meus campos. Reprovado!
Copyright © 2014 All rights reserved to Cassie and Abby



It's what you do to me

Mensagem por Cassie Hudsson em Sex Jun 20, 2014 6:37 pm

avatar
Corpo Docente.
Corpo Docente.

Mensagens : 28
Data de inscrição : 12/04/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FP] - David Louis

e agora?

Mensagem por David Louis em Sex Jun 20, 2014 9:12 pm

avatar

Mensagens : 2
Data de inscrição : 20/06/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FP] - David Louis

Agora você arrume o que foi solicitado na ficha e a poste nesse mesmo tópico.




"E se um dia nossas ideias tivessem vida própria? E se um dia nossos sonhos não precisassem mais de nós? Quando isso for verdade, o tempo estará acima de nós. O tempo dos anjos."

Mensagem por Abigail em Seg Jun 23, 2014 4:41 pm

avatar
Corpo Docente.
Corpo Docente.

Mensagens : 82
Data de inscrição : 08/04/2014

Ver perfil do usuário http://norfoyacademy.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FP] - David Louis

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado



Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum